ROUBE GARRAFAS DE LICOR E BEIJE ESTRANHOS NO OUTRO LADO DO PLANETA

Na moral?  A vida é curta demais para não roubar garrafas de licor e beijar garotos com nomes impronunciáveis, quando se está do outro lado do mundo. Se você me disser que estou errada ou me julgar com a sua cara feia, digo apenas:  Você não faz ideias da ternura de um nome estrangeiro testandoContinuar lendo “ROUBE GARRAFAS DE LICOR E BEIJE ESTRANHOS NO OUTRO LADO DO PLANETA”

O AVIÃO CAIU

O ano era 2009, Pai Engenheiro, Tia do Divã e Tio Careca (licença poética para chamá-lo assim), decidiram passar a virada do ano no Fim do Mundo, na Terra do Fogo. Ushuaia.  Uma cidade de três ruas e geleiras localizada na ponta extrema sul da América do Sul. Para chegar no destino, tínhamos que pegarContinuar lendo “O AVIÃO CAIU”

SHH NÃO FALE NADA

Se embrulhe mais nos cobertores. Isso, assim.  Agora, feche os olhos.  Tá ouvindo?  Consegue ouvir os pingos de chuva que caem do céu com força, baterem na telha?  Consegue ouvi-los escorrendo com pressa desaguando em uma linha fina no cimento do jardim?  Consegue ouvir os carros passando pela rua?  Consegue ouvir as rodas que giramContinuar lendo “SHH NÃO FALE NADA”

VAMOS FAZER ALGUNS “NÃO DEVERÍAMOS ESTAR FAZENDO ISSO”

Só para dar uma variada na rotina, uma mudada no astral, colecionar aventuras. Vamos sair pela janela, pular o muro, invadir uma festa, entrar de penetra em um casamento, espalhar nosso amor pelas ruas.  Um pouco de loucura não mata ninguém; a gente jura que não foi por mal e solta algumas risadas na delegaciaContinuar lendo “VAMOS FAZER ALGUNS “NÃO DEVERÍAMOS ESTAR FAZENDO ISSO””

PERDIDAS NO MAR

O barco em que estávamos era lindo. Tão grande que fazia com que qualquer um que não o conhecesse, se perder. Estávamos tomando sol na proa quando a Dona do Barco perguntou se queríamos andar de stand up. — Claro! Dona do Barco pegou as duas pranchas e os dois remos. — Tem um problema: aContinuar lendo “PERDIDAS NO MAR”

A ARTE DO OLHO NO OLHO

Você joga muitas frases pelos ares com a boca, mas esquece que seus olhos gritam abertamente tudo que não tem coragem de dizer. Se eu fosse você, levantava essa cabeça, deligava a tela desse celular e percebia que isso acontece com tantas outras pessoas. Com a boca fechada, deixe os olhos te levarem a lugaresContinuar lendo “A ARTE DO OLHO NO OLHO”

A GENTE TAMBÉM CHEGOU AQUI

Ah, Riviera de São Lourenço, o lugar onde a elite paulista e sua órbita habitam no período de férias. Leitor, a Riviera de São Lourenco é o Mykonos paulista, mas em uma versão de prédios altos com as mais novas tecnologias e uma areia suja de champanhe e queijo suíço. A cada quinze dias, euContinuar lendo “A GENTE TAMBÉM CHEGOU AQUI”

O DIA QUE MINHA CAIXA TORÁCICA PEGOU FOGO

Não sei te dizer qual foi o melhor dia da minha vida, até porque não vivi todos, (espero), mas posso te dizer qual foi o dia que mais me mudou, que me transformou completamente: foi a primeira vez que eu senti o fogo da liberdade ser aceso enquanto o coração era raptado pela euforia eContinuar lendo “O DIA QUE MINHA CAIXA TORÁCICA PEGOU FOGO”

LICENÇA, MAS EU VOU ESCREVER SOBRE VOCÊ

Eu não gosto mais de você. Na verdade, não sinto mais nada por você.  Mas você é tão legal de escrever.  Soa infantil e idiota, acredite eu sei, mas você é simplesmente um poço inesgotável de ideias.  Eu penso em você, 20 textos fluem na minha mente e eu não posso fazer nada, além de deixar com queContinuar lendo “LICENÇA, MAS EU VOU ESCREVER SOBRE VOCÊ”

O MILAGRE FLORESTAL

Mãe Bióloga havia se queimado ao tirar o peru do forno no natal.  Soa simples, mas era uma queimadura dolorosa e bem feia.  Não parecia desesperada, mas eu sei que Mãe Bióloga passou todas as pomadas do mundo em seu antebraço em uma tentativa falha de fazer com que a queimadura curasse. Nada funcionava. NãoContinuar lendo “O MILAGRE FLORESTAL”