UMA CURTA, PORÉM DEVASTADORA, TRAGÉDIA

Eu me esqueci.  Qual era o gosto dos seus lábios contra os meus?  Qual era a textura deles no fim de noite?  Acho que tinha um gosto diferente quando estavam misturados com saudades, mas não me lembro exatamente qual era.  Como que era mesmo o seu beijo? Por favor me diga que havia algo neleContinuar lendo “UMA CURTA, PORÉM DEVASTADORA, TRAGÉDIA”

TRÁGICO, NÃO É?

É tudo um pouco muito trágico, não é?  O seu último sorriso direcionado para mim, minha última risada da sua piada, sua última cara de bobo, meu último olhar apaixonado, nossa última viagem, aquele último beijo. Trágico demais. A sensação antes de desligar a ligação, o momento que fecha a porta quando a vista vaiContinuar lendo “TRÁGICO, NÃO É?”

9090 E O SEU NÚMERO

Disquei 9090 antes do seu número.  Desculpa, eu sei que a mensagem antes de você atender é chata e você acha que a ligação é da cadeia, mas a saudades eram tantas que não me importei em pagar esse mico.  Eu precisava ouvir a sua voz, saber que você está bem em algum lugar, entende? Continuar lendo “9090 E O SEU NÚMERO”

A TRAIÇÃO DE TEDDY

Meu coração foi partido pela primeira vez por um moço chamado Teddy.  Teddy, meu mais genuíno e único companheiro, me traiu quando menos esperava, em uma noite que eu mais contava com a sua presença. Tudo começou quando Pai Engenheiro disse que passaríamos um feriado no Rio. É claro que levei o Teddy, era inocenteContinuar lendo “A TRAIÇÃO DE TEDDY”

VOCÊ REALMENTE NÃO SENTE NADA?

Vem cá, você realmente não sente nada? Depois de tudo que aconteceu, depois de tudo que a gente viveu, você não sente nada? Eu já te disse que eu sinto muito, mas honestamente, não sentir nada é um sinônimo de falta de coração. A gente viveu. Querendo ou não, compartilhamos histórias em conversas despretensiosas sempreContinuar lendo “VOCÊ REALMENTE NÃO SENTE NADA?”

E VOCÊ? JÁ SE APAIXONOU?

— E você? Já se apaixonou?  Respirei fundo levando alguns segundos para responder. — Não… não sei… acho que sim… talvez, mas não me lembro muito bem. Ele riu balançando a cabeça. — Você não se lembra como é se apaixonar? Todos me olhavam como se achassem graça. — Não… não me lembro dele. Tipo,Continuar lendo “E VOCÊ? JÁ SE APAIXONOU?”

O ADEUS DIFÍL DE DAR

O carro parou na frente da casa dela no final da rua. Eu olhei para o banco traseiro sentindo o coração acelerar. Ela limpou a lágrima com o dedo.  — Adeus — disse com fungada. — Vou sentir saudades.  Ela abriu a porta traseira e eu abri a minha. Na rua escura, ela olhou paraContinuar lendo “O ADEUS DIFÍL DE DAR”

A TEORIA DO “RODRIGO” ENTRE OUTROS NOMES

— Na verdade, meu nome é Rodrigo — ele disse levantando a cabeça do prato e me olhando nos olhos — mas como eu sou muito forte, tenho esse apelido. Olhei para ele desconfiada enquanto ele fazia sua melhor cara de sério.  No final da noite, ele me mostrou seu RG provando que seu nomeContinuar lendo “A TEORIA DO “RODRIGO” ENTRE OUTROS NOMES”

EU QUEBREI UM CORAÇÃO UMA VEZ

Estava de noite e eu simplesmente não conseguia mais. Não conseguia fingir um amor que não existia só pela ideia de ter alguém que gostava de me exibir.  Vira e mexe eu me lembro desse dia, pelo o que eu vi nos olhos dele na tela do celular. Não disse a ele que nunca oContinuar lendo “EU QUEBREI UM CORAÇÃO UMA VEZ”

“O QUE” É SEPARADO.

Você sempre escrevia “o que” junto, mas minha mãe sempre disse que eu não posso ficar corrigindo os erros de português das pessoas que é feio. Por mais que doa os olhos e os ouvidos sangrem. Mas agora você vai lembrar, “o que” é separado como “a gente”. Com todo o meu amor,  como sempre,Continuar lendo ““O QUE” É SEPARADO.”